Categories
Saúde

Pós-pandemia: como cuidar da saúde mental

Não há dúvidas de que a pandemia balançou a vida de todo o mundo. Ao redor do globo, milhões de pessoas sentiram os impactos da propagação do vírus, seja com a própria doença ou com a repercussão do social e econômica que ele causou. Neste contexto de instabilidade e preocupação, saber como cuidar da saúde mental é essencial para garantir o seu bem-estar.

As mudanças na rotina, o medo da contaminação e as mudanças nas relações sociais criaram uma grande onda de stress e ansiedade na população. Ao perder a estruturação dos seus dias e enfrentar um período de tantas incertezas, é natural sentir preocupação com o futuro. No entanto, esta apreensão pode sair do controle e se tornar uma aflição desmedida, levando ao desenvolvimento de quadros de vários distúrbios mentais que comprometem a saúde e a disposição no dia a dia.

Assim, o que parecia ser um simples receio pode, ao longo do tempo, se tornar um grande problema. Por isso, é fundamental estar atento à sua saúde mental, especialmente em tempos tão delicados como os que estamos passando este ano.

Pensando nisto, preparamos este artigo para ajudar você a entender as implicações que pandemia tem em relação à saúde mental da população, e conhecer os principais sintomas para reconhecer estes distúrbios. Confira a seguir algumas recomendações de como cuidar da saúde mental no pós-pandemia e saiba como cuidar da sua saúde e da sua família.

Saúde mental e a pandemia

Os impactos da pandemia na saúde mental da população são extensos e variados. Enquanto todos estavam focados em aprender a se proteger do contágio e diminuir a influência das medidas de segurança na economia, poucos perceberam os impactos que as mudanças na rotina podem ter no psicológico e buscaram entender como cuidar da saúde mental.

Vários meses após o início da pandemia, a preocupação com a saúde mental é uma das maiores consequências enfrentadas no momento. Os especialistas da área da saúde alertam que estamos entrando na quarta etapa do processo: enquanto inicialmente a preocupação era com a propagação do vírus e o aumento no número de mortes, em um segundo momento as atenções foram voltadas para a superlotação e colapso dos sistemas de saúde. Em seguida, foi o estudo do agravamento dos quadros de pacientes com doenças crônicas e das sequelas deixadas pelo vírus.

Agora, devemos nos atentar para a epidemia de distúrbios mentais. Com as alterações na rotina, a preocupação com o dinheiro e a diminuição no convívio social, mesmo pessoas que nunca apresentaram problemas estão desenvolvendo quadros de ansiedade, depressão, crises de pânico e outros distúrbios similares.

Principais sintomas de distúrbios na saúde mental

Para saber como cuidar da saúde mental, é importante também saber identificar os principais sintomas destes distúrbios. É essencial estar atento a mudanças de comportamento, como tristeza profunda, pensamentos negativos, apatia e irritabilidade. Da mesma forma, distúrbios do sono, desleixo com a aparência, desinteresse e até mesmo dores físicas podem ser sinais de um distúrbio mental em desenvolvimento.

Como cuidar da saúde mental

Existem várias recomendações de como cuidar da saúde mental, mesmo em momentos adversos como o da pandemia. Seja trabalhando de home office, desempregado ou estudando de casa, é importante estabelecer e manter uma rotina. Ter dias estruturados ajuda a manter o equilíbrio da saúde mental. Crie novos hobbys, tenha uma boa rotina de sono e se alimente de forma saudável, rica em frutas e vegetais. Reconecte-se com seu círculo social, mesmo que à distância – a tecnologia é uma grande aliada em dias de distanciamento. Por fim, cuidado com os conteúdos que você acessa. Foque em ler e assistir materiais com temáticas que façam você se sentir bem, e não em consumir informações negativas sem necessidade.

Procure ajuda profissional

Por mais que seja importante saber como cuidar da saúde mental, não hesite em buscar ajuda profissional se sentir que as coisas estão saindo do seu controle. Um especialista será capaz de ajudar você a entender o que está sentindo, conhecer os principais processos destes distúrbios e amenizar a sensação de solidão e isolamento característicos dessas doenças.

Você já sabia destas recomendações sobre como cuidar da saúde mental? Como anda sua saúde mental no pós-pandemia? Deixe sua resposta nos comentários abaixo!

Categories
Saúde

Passo a passo de como evitar um ataque cardíaco

Segundo a Sociedade Brasileira de Cardiologia, as doenças cardiovasculares foram a principal causa da morte de mais de 370 mil pessoas no ano passado, sendo responsáveis por mais de 30% dos óbitos do país inteiro. Entre estas doenças, uma das mais perigosas é o infarto. Por isso, é muito importante saber como evitar um ataque cardíaco.

O ataque cardíaco, uma denominação popular para o infarto do miocárdio, ocorre quando a circulação de sangue é interrompida e o coração não recebe oxigênio o suficiente para desempenhar suas funções, o que leva a uma lesão na musculatura. A depender do tempo que fica sem receber a quantidade correta de oxigênio, uma parte do órgão pode vir a morrer e parar de funcionar.

Esta obstrução no fluxo de sangue pode ocorrer por vários motivos, sendo que o principal costuma ser o acúmulo de gordura nas paredes das artérias, também chamada de aterosclerose. No entanto, ninguém está imune ao infarto e existem vários fatores que já foram relacionados à sua ocorrência, como a hipertensão arterial, diabetes, tabagismo, sedentarismo, hereditariedade, estresse e obesidade, entre outros.

Por isso, é importante saber como evitar um ataque cardíaco e manter hábitos saudáveis para diminuir as suas chances de sofrer um infarto.

Veja a seguir um passo a passo de como evitar um ataque cardíaco e entenda como manter a saúde em dia é essencial para garantir o seu bem-estar cardiovascular:

Como evitar um ataque cardíaco?

Passo 1: mantenha uma dieta equilibrada

Assim como para várias outras doenças, uma das melhores maneiras de como evitar um ataque cardíaco é se alimentar bem. Reduza o açúcar e cuidado com o excesso de sal na comida. De modo geral, também é uma mudança positiva incluir legumes, frutas, verduras e outros alimentos naturais no seu dia a dia. Se tiver dúvidas quanto às suas necessidades nutricionais, não hesite em ir a um médico ou nutricionista: uma boa dieta pode mudar a sua vida.

Passo 2: cuidado com o cigarro e a bebida

O cigarro potencializa a inflamação no organismo, limita a oxigenação do coração, contribui para a hipertensão e danifica as células das artérias e dos vasos do organismo. Desta forma, fumar aumenta o risco de ataque cardíaco e afeta a saúde cardiovascular como um todo. O álcool, por sua vez, não tem conexão direta com o infarto, mas o seu excesso perturba a saúde do organismo de forma geral, o que também pode levar a maiores riscos de ataque cardíaco.

Passo 3: fique de olho na gordura

A ingestão de gordura está diretamente relacionada com os índices de colesterol e triglicerídeos do sangue. Por isso, o controle da gordura dos alimentos é essencial para quem está interessado em saber como evitar um ataque cardíaco. Deixe de lado as gorduras ruins e invista nas gorduras boas, também chamadas de gorduras poli-insaturadas. Elas são as gorduras de origem vegetal, encontradas em alimentos como a castanha do Pará, o abacate, o azeite extravirgem e o chocolate meio amargo.

Passo 4: pratique exercícios e dê atenção ao peso

A prática de atividades físicas contribui para evitar infartos e doenças relacionadas, como a hipertensão e a diabetes. Da mesma forma, ajuda a controlar o peso para que fique em níveis saudáveis, uma vez que o sobrepeso e a obesidade também são fatores relacionados ao infarto porque são oriundos de acúmulo excessivo de gordura no corpo. Tente fazer pelo menos 30 minutos de exercícios 3 vezes por semana para beneficiar a sua saúde.

Passo 5: baixe seus níveis de stress

Administrar o stress é outro ponto fundamental em como evitar um ataque cardíaco. A tensão emocional, nervosismo, rotina acelerada e pressões sociais a que estamos sujeitos no cotidiano são fatores importantes e que devem ser evitados, uma vez que os estudos indicam que indivíduos submetidos a estresse constante estão mais propensos a sofrerem infarto. Reserve um horário para descansar e fazer atividades de lazer no seu dia a dia, e dê mais atenção à sua saúde mental. O seu corpo agradece.

Você já conhecia esses passos de como evitar um ataque cardíaco? Muitas pessoas não dão atenção à sua saúde cardiovascular até que seja tarde demais. O que você faz para manter a saúde em dia? Conte para a gente nos comentários abaixo!