Categories
Uncategorized

Telemedicina: as mudanças causadas pela pandemia

Telemedicina: as mudanças causadas pela pandemia

Durante a crise causada pelo coronavírus, a telemedicina passou a ser permitida. E nós, responderemos várias das suas questões sobre o assunto.  (meta description)

Com a crise causada pela novo coronavírus, uma nova lei surge e permite o uso da telemedicina para realização de atendimento médico, sem necessidade de proximidade física entre profissional e paciente.

Esta medida busca, principalmente para casos que exigem acompanhamento médico contínuo, continuar o tratamento sem a ida do paciente ao hospital ou clínica onde possa haver risco de contaminação pelo novo coronavírus.

O que é a Telemedicina?

A telemedicina é definida como o exercício da medicina mediado por tecnologias para fins de assistência, pesquisa, prevenção de doenças, lesões e promoção de saúde. Ou seja, a telemedicina consiste nos atendimentos de saúde a distância, usando tecnologias de informação e de comunicação. 

Geralmente, os hospitais que utilizam a telemedicina possuem softwares específicos para o atendimento, estes oferecem segurança digital e confidencialidade. Normalmente, a telemedicina é usada entre profissionais da saúde, e não entre profissionais e pacientes. Sim, os profissionais da saúde utilizam a telemedicina para troca de opiniões entre eles sobre casos e diagnósticos dos pacientes (teleinterconsultas).

Em época de pandemia, quais os benefícios trazidos pela telemedicina?

Como as autoridades de saúde recomendam o isolamento como a melhor forma de conter o coronavírus, a telemedicina só tem a contribuir neste momento. Assim, médicos e pacientes conseguirão interagir sem qualquer proximidade física, protegendo ambos e colaborando com a contenção do vírus.

A telemedicina também é vantajosa em questões financeiras para as unidades de saúde, já que com ela, além da proteção, é possível fazer certa economia de recursos e a atender pacientes de áreas distantes com facilidade.

Em relação à Covid-19, o diagnóstico final precisa ser feito presencialmente, uma vez que é necessário realizar coleta de materiais respiratórios pelo nariz e pela garganta.

Quais serviços e especialidades podem atender utilizando a telemedicina?

Com a lei aprovada devido a pandemia, o uso da telemedicina passa a valer para quaisquer atividades da área de saúde. Além de médicos de diferentes especialidades, outros profissionais da saúde, como psicólogos e nutricionistas, também podem fazer atendimento remoto.

 Vale ressaltar que os procedimentos não se limitam ao coronavírus e os profissionais de saúde poderão realizar telediagnósticos, teleconsultas, assistências diversas e monitoramento constante. Tudo deverá ser constado em um prontuário clínico, com detalhes, como o registro do Conselho Regional profissional do médico, data e horário do que foi realizado e o tipo de tecnologia utilizada.

Os médicos também poderão prescrever receitas e emitir atestados eletrônicos, contudo esses documentos precisam de assinatura eletrônica através de certificados e chaves emitidos pela Infraestrutura de Chaves Públicas Brasileira (ICP-Brasil), registro de data, hora e duração.

A utilização da telemedicina será permanente ou enquanto durar a pandemia?

A lei libera a utilização da telemedicina em caráter emergencial enquanto durar a crise causada pela pandemia. Como a lei diz a respeito ao momento atual, ela não prevê a ampliação do serviço à distância após a pandemia.

Há mudanças nos valores das consultas?

A utilização da telemedicina valerá tanto para o SUS quanto para a rede de saúde privada. No caso da rede privada, o Ministério da Saúde e o Conselho Federal de Medicina não estabeleceram regras para o valor das consultas, mas o texto aprovado na Câmara diz que “a prestação do serviço seguirá os padrões usuais no atendimento presencial, inclusive em relação à contraprestação financeira pelo serviço prestado.”

Com a popularização dos smartphones e do acesso à internet, a telemedicina se tornou mais acessível, funcional, prática e importante para ajudar a combater o coronavírus. Esperamos ter esclarecido suas dúvidas com relação a telemedicina. Conta para a gente.. o que você achou dessa nova forma de trabalhar com a saúde?

Categories
Uncategorized

Exercício físico no combate a depressão

A famosa frase latina “mens sana in corpore sano” (mente sã em corpo são) ilustra o facto de que o homem sempre sentiu a necessidade de exercitar o corpo para poder alcançar um equilíbrio completo.

A depressão é uma das doenças psiquiátricas mais frequentes, uma em cada quatro mulheres e um em cada dez homens podem vir a ter crises depressivas durante a vida, desde a juventude até à terceira idade. Essa doença caracteriza-se por uma alteração psíquica e orgânica global, com consequentes alterações na maneira de valorizar e percecionar a realidade e a vida. Na pessoa deprimida há uma falta de vitalidade que poderá estar acompanhada de sentimentos de tristeza, falta de confiança em si própria, sentimentos de culpa generalizados, pessimismo e descrença.
Segundo a Organização Mundial da Saúde (OMS), mais de 300 milhões de pessoas sofrem com o problema atualmente – houve um aumento de 18% entre 2005 e 2015. E a tendência é que esse número não pare de crescer. Alarmada, a própria OMS lançou um apelo aos países: é hora de todos incluírem o tema em suas políticas públicas de saúde. Acontece que não basta dar remédio a esse montão de gente que está com a mente em apuros. A solução, tanto em matéria de prevenção como no tratamento, engloba outros ajustes, como mudanças de hábito. 

A prática de exercício físico é uma boa forma de prevenir e combater a depressão. O exercício físico constante e moderado tem efeitos benéficos na saúde em geral e, ao nível psicológico, pode reduzir a ansiedade, melhorar a autoestima e autoconfiança, melhorar a cognição e diminuir o estresse. O exercício físico libera no cérebro uma substância chamada endorfina, o hormônio do prazer, que proporciona uma sensação de paz e de tranquilidade; são neuromediadores ligados à génese do bem-estar e do prazer. Por ser um potente liberador de endorfinas, o exercício físico cria a boa dependência quando praticado regularmente, e faz falta como faria qualquer outra substância associada ao prazer. Esse estímulo aos neurônios é o que ajuda a entender os reflexos positivos de longo prazo, vai muito além, portanto, da sensação imediata de prazer e dever cumprido após a academia. O exercício físico é altamente eficaz no combate ao stress e ansiedade, e quando é moderado e regular, descontrai o corpo e ativa o sistema imunitário. 

O desporto pode ajudar a tratar depressões quando praticado regularmente e com alguns cuidados especiais. A libertação de endorfinas, somada à melhoria na autoestima proveniente da sensação de estar a fazer algo em benefício da própria saúde e bem-estar, provoca um estado de plenitude ao praticante regular de atividade física, e traz benefícios a todos os níveis. O exercício é muito eficaz para combater o stress por ter um efeito relaxante, por favorecer uma descontração mental e ajudar a pessoa a afastar-se temporariamente dos problemas e da tensão.

As atividades podem reduzir a ansiedade e a tensão. Uma caminhada rápida durante 20 a 30 minutos, três a cinco vezes por semana, pode ser uma grande ajuda para gerir melhor o stress. Contudo, é necessário que o ritmo de exercício seja adequado, pois um programa de exercício muito rígido e exigente pode deixar a pessoa ainda mais estressada.

O exercício físico moderado produz um efeito benéfico geral sobre o organismo. A prática regular traz resultados positivos aos distúrbios de sono, aos aspetos psicológicos e aos transtornos de humor, de ansiedade, depressão, além de que melhora os aspetos cognitivos, como a memória e a aprendizagem. O exercício físico sistematizado tem benefícios tanto na esfera física como mental do ser humano, ao proporcionar uma melhor qualidade de vida. O segredo está numa atividade que seja agradável para quem a pratica, optando por uma modalidade na qual a pessoa se sinta bem e que realmente goste, para evitar a frustração.

Como tirar proveito do exercício

Na agenda: monte suas metas e inclua dias para descanso. Aos poucos, o ritmo pode aumentar ou diminuir. Avalie seus avanços.

No seu nível: dê início devagar, até para não se machucar. Conhecer e respeitar seu limite é importante para evoluir e evitar frustrações.

A recompensa: bateu seu próprio recorde? Conte para alguém que ficará contente por você. É um incentivo para manter o foco e continuar sua jornada.

Sem competição: deixe de lado a comparação com outras pessoas e foque no seu próprio desempenho ao longo dos exercícios. Quem ganha é você.

Boa companhia: quem se exercita com um amigo se beneficia de uma redução do estresse até 26% maior do que quem malha sozinho.

Fracione: lembre-se de que regularidade é tudo. Melhor blocar os exercícios na semana do que concentrar tudo para um dia e ficar extenuado.

Menos cobrança: se não conseguir cumprir uma meta, não se culpe nem desista. Passe para o dia seguinte e siga adiante. O essencial é você se sentir feliz.

Vale lembrar que depressão é uma doença séria e merece atenção. Sempre busque ajuda de profissional. Assim você encontra qual o tratamento mais se adequa às suas necessidades.

Categories
Uncategorized

Ansiedade e sono: como conciliar esses dois momentos

Você é daquelas pessoas que levam as preocupações para a cama antes de ir dormir? Sabia que a ansiedade, causada por esse hábito, pode piorar a qualidade do sono? Como consequência, quem sofre com esse transtorno desperta muitas vezes à noite, o que prejudica muito a saúde do sono. Para entender mais sobre o assunto e a ligação entre a ansiedade e a privação de sono, condição cada vez mais observada na sociedade moderna, continue lendo este post!

O sono é em um aspecto fundamental da vida do ser humano, pois possui função restaurativa, de conservação de energia e de proteção. Sua privação pode causar prejuízo em curto ou em longo prazo nas atividades diárias, causando adversidades sociais, somáticas, psicológicas ou cognitivas. 

A ansiedade tem sido descrita como uma das mais importantes consequências da privação de sono. Atualmente, diversas pesquisas permitem concluir que a ansiedade, sobretudo na forma de transtorno de ansiedade generalizada, é uma importante consequência da privação de sono, tanto de forma total quanto restrita ao sono. De modo inverso, transtornos de ansiedade acarretam em importantes alterações na arquitetura e na qualidade de sono.  

O sono é de ampla importância para a conservação de uma vida saudável, que, sendo de qualidade, possibilita bem-estar e disposição física e mental. Dessa maneira, a falta ou mesmo hábitos inapropriados de sono repercutem de forma negativa na vida das pessoas, seja no trabalho, na escola, ou mesmo socialmente, influenciando no aprendizado, e podem causar: redução da motivação e concentração, déficit de memória, sonolência diurna, alterações de humor, queda da imunidade, entre outras.  

A ansiedade é uma situação comum, caracterizada por preocupação excessiva e crônica sobre diferentes temas, associada a tensão aumentada. Uma pessoa com um transtorno de ansiedade generalizada normalmente se sente irritada e tem sintoma físicos, como inquietação, fadiga fácil e tensão muscular. Pode ter problemas de concentração e de sono. Para fazer um diagnóstico, os sintomas devem estar presentes por pelo menos seis meses e causar desconforto clinicamente significativo ou prejuízo no funcionamento social, ocupacional ou em outras áreas importantes. 

Os sintomas essenciais são variáveis, mas compreendem nervosismo persistente, tremores, tensão muscular, transpiração, sensação de vazio na cabeça, palpitações, tonturas e desconforto epigástrico. Medos de que o paciente ou um de seus próximos irá brevemente ficar doente ou sofrer um acidente são frequentemente expressos. 

Pelo menos três de seis sintomas precisam estar presentes para um diagnóstico: inquietação ou nervosismo, fadiga, perda de concentração, irritabilidade, tensão muscular e sono perturbado. Estas alterações do sono fazem parte dos critérios utilizados para diagnosticar um quadro de transtorno de ansiedade. Médicos e pesquisadores acreditam que as mudanças estão relacionadas às alterações neuroquímicas causadas pelo próprio distúrbio, mas a questão ainda não está totalmente esclarecidas.

Tratamento da ansiedade ajuda a dormir melhor

Quando se trata de ansiedade patológica, são usados medicamentos para o quadro geral de ansiedade que também tendem a melhorar os sintomas globais de ansiedade, incluindo as alterações de sono. Em alguns casos, podem ser utilizadas medicações mais específicas para o sono. No entanto, o médico deve avaliar a necessidade individual do paciente, já que quadros mais leves podem ser enfrentados com outras abordagens, incluindo terapia, técnicas de relaxamento e fitoterápicos.

Algumas atitudes do dia a dia podem ajudar uma pessoa ansiosa a dormir melhor, como ter uma boa higiene do sono, o que significa dormir em um local calmo, ter horários não muito variáveis para as horas de acordar e dormir, evitar substâncias estimulantes, como cafeína, por exemplo, à noite.

Dicas para melhorar o sono e a ansiedade

Mexa-se: exercícios físicos são excelentes para diminuir a ansiedade e melhorar o sono. Mas evite se exercitar antes de dormir, pois isso pode mantê-lo acordado. 

Deixe seu quarto mais aconchegante: o controle da luz, do som e da temperatura pode ajudá-lo a ter uma boa noite de sono. Quanto mais escuro, mais silencioso e mais frio você puder manter seu quarto, maior a chance de acalmar sua mente e adormecer. Lembre-se de que você vai passar 8 horas dentro de um ambiente que precisa ser acolhedor. Tomar um banho quente um pouco antes de dormir também pode ajudar a baixar a temperatura do corpo e a adormecer mais rapidamente.

Desconecte-se: essa é outra dica fundamental para dar adeus à ansiedade na hora de dormir. Seu Smartphone, tablet e TV emitem luz que mantém o cérebro desperto. Portanto, limite-os uma hora antes de dormir. Verificar e-mails ou fazer um trabalho antes de dormir também pode desencadear pensamentos ansiosos e dificultar o relaxamento. Em vez disso, considere ouvir música ou ler um livro para aquietar sua mente.

Peça ajuda: gerenciar a ansiedade para melhorar o sono pode ser muito mais complicado. Isso porque podem estar relacionados a problemas mais graves e profundos. Por isso, nem sempre essas dicas irão resolver. Quando isso acontecer, não hesite em pedir ajuda para um psicólogo.

Se precisar de uma ajuda profissional, lembre-se de acessar o nosso site, assim você encontra o plano que melhor atende às suas necessidades.

Categories
Uncategorized

Não tem tempo livre? Saiba como cuidar da saúde mesmo assim

A correria da rotina nos faz deixar de lado o mais importante, nossa saúde. Por isso, separamos dicas saudáveis que não vão tomar muito do seu tempo. (meta description)

Com o avanço da tecnologia e da digitalização, estamos cada vez mais conectados com as outras pessoas e com nossos trabalhos e afazeres. É claro que, com tal proximidade proporcionada pela modernização, muitas coisas ficaram mais fáceis e acessíveis. Contudo, ao mesmo tempo, estar tão conectado nos priva cada vez mais de ter tempo livre. Você provavelmente já terminou o trabalho depois de chegar em casa ou até mesmo já passou a madrugada resolvendo algum problema.

De certa forma, esse é nosso novo “normal”, mas esse novo estilo de vida não é bom para nossa saúde, para a saúde mental e para nosso sistema imunológico. Pensando nisso, nós da ViaCorp elencamos algumas formas de você cuidar da saúde mesmo tendo uma vida muito corrida e sem tempo livre.

TENHA UMA BOA ALIMENTAÇÃO

Você já deve ter ouvido a famosa frase: “Você é aquilo que come”. Essa citação já se espalhou e faz parte de falas populares, e ela realmente tem uma ponta de verdade. Uma boa alimentação é o primeiro passo necessário para se manter saudável! O que comemos reflete diretamente na nossa disposição, na prevenção de doenças e na regularização de indicadores (como glicemia, colesterol, triglicérides etc.) que podem comprometer nossa saúde.

Um exemplo claro é o da diabetes tipo 2, que pode ser desenvolvida durante a vida por causa de uma alimentação desregrada, com excessos em gordura e açúcar. A má alimentação também pode gerar estados físicos preocupantes, como a obesidade, a fadiga crônica ou até mesmo a gastrite. Todas essas são doenças que fragilizam seu organismo e o tornam mais receptivo a doenças virais e bacterianas. 

Por isso, é fundamental ter uma alimentação balanceada, rica em legumes e verduras, e evitar comer em excesso comidas fritas, gordurosas ou doces. Uma boa dica é a de tentar substituir doces e snacks industrializados por frutas. Outra dica importante para manter uma refeição balanceada é a de preparar marmitas em casa (com legumes, verduras, alimentos cozidos, etc.) e levar para o trabalho, faculdade ou escola. Este conselho te ajudará a manter a alimentação saudável e também a economizar dinheiro.

> Imagem relacionada a boa alimentação

BEBA BASTANTE ÁGUA

Provavelmente você sabe que devemos beber no mínimo 2 litros de água por dia. Esse hábito é muito importante e essencial para que você mantenha uma boa saúde, já que, quando bem hidratado, seu organismo consegue absorver melhor os nutrientes dos alimentos, além de ajudar na oxigenação dos músculos e do cérebro.

O consumo frequente de água previne a formação de pedras nos rins e também torna a pele mais hidratada e saudável ao mesmo tempo que estimula o sistema digestivo. Por isso, é muito importante que você sempre carregue uma garrafa de água consigo (de preferência de vidro) e não se esqueça de beber! Um hábito tão simples quanto este pode ser fundamental para que você se mantenha saudável e previna doenças.

> Imagem de pessoa bebendo água

ADOTE UMA ROTINA DE SONO

Além da alimentação, é fundamental que se respeite os limites biológicos, isso significa que às vezes devemos deixar a “correria” de lado e entender que nosso corpo e mente precisam descansar e se recompor, e que tal ato de reparação tem impactos diretos em nossa saúde. Por isso é fundamental que se durma no mínimo 7 horas por dia, essas horas de sono evitam uma série de malefícios para a saúde, como estresse, indisposição, cansaço excessivo e principalmente a queda da imunidade, que pode facilitar a contração de doenças.

Para evitar esses problemas, é essencial que se estabeleça uma rotina regrada de sono e existem alguns passos que podem ser seguidos:

  • Dormir de 7 a 9 horas por dia;
  • Evitar dormir ao longo do dia, preservando apenas as horas de sono para isso;
  • Não beber café ou ingerir bebidas e comidas com alto teor de cafeína em um período de 6 horas antes de dormir;
  • Estabelecer horário fixo para deitar, e persistir na rotina até que seu corpo se acostume com ela;
  • Dormir, se possível, em um lugar silencioso, escuro e sem interrupções de terceiros que possam atrapalhar seu sono.

> Imagem relacionada a rotina de sono

FAÇA PAUSAS

Passar muito estresse e ficar muito agitado(a) durante o dia inteiro, quase todos os dias, é muito prejudicial a saúde, por isso, faça algumas pausas e repousos entre as suas tarefas. Muitas vezes pode ser difícil realizar essas pausas, principalmente se você trabalha sob pressão, mas além de fazerem bem para a sua saúde, elas ajudarão em sua saúde mental, te deixarão menos estressado(a) e com a mente mais calma para analisar problemas, encontrar soluções e realizar tarefas mais rapidamente. Afinal, “pirar” no trabalho só vai prejudicar a qualidade dele e é comprovado que funcionários mais descansados são mais tolerantes, criativos e produtivos.

> Imagem de pessoa relaxando

TENTE FAZER EXERCÍCIOS RÁPIDOS

Praticar exercícios é muito importante para a saúde, a atividade física melhora o condicionamento, fortalece o sistema imunológico e reduz riscos de doenças cardíacas. Além da saúde do seu corpo, a prática de exercícios colabora com a saúde mental, combatendo estresse, ansiedade e depressão.

Eu sei que com toda correria da rotina, é difícil encontrar um tempo para ir na academia ou no clube praticar um esporte, mas nem por isso você precisa deixar de se exercitar. Tente separar poucos minutos do seu dia, pode ser antes da sua hora do banho, por exemplo, para praticar exercícios em casa. Você pode também mudar algumas atitudes do cotidiano que te fazem mais sedentário(a), tente subir as escadas ao invés de pegar a escada rolante, por exemplo. Ou pense em ir a pé naqueles caminhos não tão grandes mas que você prefere ir de carro. Assim, você consegue deixar o tempo de deslocamento mais útil e melhora seu condicionamento e sua saúde.

> Imagem de pessoa se exercitando

NÃO SE ESQUEÇA DO PLANO DE SAÚDE!

Todas estas são dicas muito importantes e valiosas, contudo, é fundamental que se faça exames e consultas de rotina com profissionais da saúde. Assim, ter um ótimo plano de saúde é essencial para se precaver.

E nós da ViaCorp garantimos que temos o plano certo para cuidar da sua saúde e daqueles que você ama. Se precisar, conte com a gente!

> Imagem relacionada a planos de saúde e ViaCorp